Setembro, Mês do Regresso às Rotinas

Regresso às Rotinas

 “Nas últimas semanas o mundo e as nossas vidas mudaram de formas que nunca julgámos possíveis. E, na verdade, dificilmente a pandemia que vivemos não deixará marcas na nossa sociedade e no nosso modo de viver. (…) Após várias semanas de confinamento, regressaremos, de forma faseada e progressiva, a algumas das nossas rotinas habituais. (…) É natural que predominem ainda sentimentos de incerteza e medo relativos à exposição ao vírus. Contudo, gradualmente, de acordo com o plano apresentado será possível recuperar algumas actividades quotidianas, em segurança, se cumpridas com rigor as recomendações da Direcção-Geral da Saúde e demais entidades com responsabilidade. Durante os próximos meses, podemos ganhar um novo sentido de “normalidade”, mas para isso será necessário mudar o nosso comportamento e manter alguns hábitos que adquirimos recentemente. Continua e continuará a ser fundamental para nos protegermos e protegermos os outros adoptarmos as recomendações das autoridades relativas ao distanciamento social, etiqueta respiratória e higienização das mãos e espaços. Tal como será necessário adoptar e cumprir conscienciosamente novos hábitos, tais como usar máscaras em espaços públicos fechados e/ou aquando da presença significativa de pessoas. Não podemos, portanto, “baixar a guarda”. Apesar do nosso desejo de retomar os contactos e actividades sociais e recuperar o sentimento de segurança, as medidas de desconfinamento não são sinónimo de fim da pandemia. Enquanto houver risco de infecção pelo novo coronavírus, continuaremos a ter de manter cuidados especiais, por nós e por todos os cidadãos mais vulneráveis. Nesse sentido, e sempre que possível, devemos permanecer parte do nosso tempo em casa, realizar e promover o teletrabalho e evitar encontros e contacto físico com familiares e amigos que possam aumentar o risco de exposição ao vírus. O comportamento do vírus depende, em grande parte, do comportamento de cada um de nós. Continuamos a precisar de ser perseverantes, pacientes e resilientes. Dada a complexidade e a incerteza associadas à pandemia, será necessário adaptarmo-nos constantemente. Não há uma “solução rápida” ou “fácil” para esta crise, portanto, nos próximos tempos teremos de estar preparados para a eventual introdução / retirada de restrições, para a alteração de medidas e comportamentos recomendados.(…)”

Fonte: Ordem dos Psicólogos “Desconfinamento – Regressar a (Algumas) Rotinas Habituais”

Sabia que…

“Atualmente cerca de 15% dos adolescentes portugueses sofrem de dores nas costas e estima-se que 60% das crianças e adolescentes já tenham sofrido deste tipo de dores em algum período durante a sua vida. A OMS estima que 80% dos adolescentes não pratica exercício físico de forma regular e um relatório da DGS avança que, em média, as crianças passam 9 horas por dia em comportamentos sedentários.

Para inverter esta situação e salvaguardar a saúde das costas das crianças e jovens, é essencial ter uma atitude preventiva no que diz respeito à atividade física e à correta escolha e utilização das mochilas.

A má colocação da mochila nas costas e o seu excesso de carga, diariamente, podem provocar dores nas costas do seu filho. Na hora de escolher uma mochila, estes são os conselhos que deve ter em consideração:
1. Opte por uma mochila que tenha duas alças e almofadas, de modo a não provocar contraturas musculares na criança;
2. A mochila deve ter vários compartimentos, uma vez que os materiais devem ser distribuídos por forma a não causar pressão sobre os ombros;
3. O tamanho da mochila não deve ultrapassar o nível superior dos ombros e deve ser colocada ao centro da coluna da criança;
4. O peso da mochila com o material escolar não deve exceder 10% do peso corporal da criança;
5. No caso do percurso até à escola ser longo e sem escadas, deve optar pelo uso de trolley uma vez que alivia a carga nas costas.”

Clique aqui e conheça algumas formas de prevenção!

Fonte: Viver Saudável

“O sono é uma função natural, básica que é sujeita a evolução ao longo dos vários períodos da vida. Pelo menos um terço da vida de qualquer ser humano é passado a dormir. Ninguém consegue sobreviver sem dormir e o seu cumprimento regular é imprescindível para um saudável desenvolvimento físico, mental e intelectual. “

Fonte: Associação Portuguesa de Sono

Dias Comemorativos:

  • 08 De Setembro – Dia Mundial da Fisioterapia
  • 09 De Setembro – Dia da Grávida
  • 10 De Setembro – Dia Mundial da Prevenção do Suicídio
  • 21 De Setembro – Dia Internacional da Paz
  • 21 De Setembro – Dia Mundial da Doença de Alzheimer
  • 21 De Setembro – Dia Mundial da Gratidão
  • 25 De Setembro – Dia Internacional do Farmacêutico
  • 25 De Setembro – Dia Mundial do Sonho
  • 26 De Setembro – Dia do Ex-Fumador
  • 29 De Setembro – Dia Mundial do Coração

Sugestões: